sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

(...)

Um bem estar resolveu fazer morada. Sinto-me tão bem a ponto de achar que a vida sempre foi perfeita, que as dificuldades tornam-se apenas detalhes, o que na verdade não são. Sou acostumada a felicidades passageiras, daquelas que surgem apenas para abrir expectativas e nos deixam, sem mais nem menos. Confesso que tenho um certo medo de exaltar essa alegria, pois quem me garante que ela será para sempre? Prefiro escondê-la e deliciar-me dessa tal euforia a sós! Mas como esconder tal exaltação? Quero que as pessoas percebam que não vivo só de dores, choros e angústias. E quando a felicidade resolvesse me deixar, improvisaria um sorriso na proporção do sofrimento que meu coração passaria a ter (...) Afinal, não é só de alegrias que se vive um ser humano. 
Então, não se preocupem, eu estou bem.
(...) Aliás, eu estarei bem; 
Eu estava bem;
...


''Mas eu duvido da minha própria dúvida - e não sei mais o que é a coisa e o que é eu diante da coisa. Ou se trata das tiranias das palavras? Tomo cuidado para não pensar demais. Faz mal as palavras.'' (Clarice Lispector)

3 comentários:

Walter Filho disse...

Ás vezes tb penso q a vida perdeita, e sabe q ás vezes até acredito nisso mesmo, as dificuldades no final das contas servem p nos fazerem melhores. Té+

Ricardo Miñana disse...

Hola Amanda, pasaba por tu bello espacio y te dejo mis saludos.
feliz semana.
un abrazo.

. Nadine disse...

Um dia, quando a gente menos espera, a felicidade deixa de ser passageira. Beijo.